sábado, 4 de fevereiro de 2012

[...]

       O tempo muda as coisas, traz lembranças do passado, sensações, o gosto agridoce do que já viveu desde o momento em que decidiu mudar tua vida.
Chega o momento em que você cansa, se vê sozinha, analisa o quanto largou;  pode tentar, mas não consegue negar tanto assim pra si mesma que não sinta falta...
Me acostumei a ficar sozinha. Sei que não posso voltar atrás; definitivamente;  mas tenho a certeza de que posso recomeçar. Mudar sim, mas sem dor, sem tanta dor talvez. Mas será que eu quero realmente? Será que essas neuroses não são o que me fazem feliz de verdade? O que criei, o que vivo, é uma mentira reconfortante... Em meio a um turbilhão de tristezas, frustrações em todos os sentidos, isso me traz uma sensação de paz, de que ‘presto’ pra alguma coisa. Mas e quanto ao sentimento que tem quando te contam que aquele grupinho que andava uma vez foi numa pizzaria e foi tão divertido... (?) Comer, saber que tantas calorias estão entrando no teu corpo parece divertido? Não pra mim. E é divertido ficar em casa, trancada no quarto, ou fazendo exercícios, planos, talvez tentando desesperadamente vomitar o pedaço de maçã que acabou de comer? Se entupir de remédios, de calmantes, de laxantes, analgésicos, pois a dor de cabeça torna-se insuportável, ou aquela batida que deu em seu braço que parecia tão normal virou um roxo enorme e dói tanto...
Quando sente fome, aguenta o máximo. Pois você é forte, você controla seu cérebro. A fome passa. De repente tudo escurece e você desmaia. Quando volta a si, mesmo tendo sensações horríveis devido à fraqueza do corpo, acha isso o máximo. Chega o momento que sabe que precisa comer, então, vai até a geladeira, procura algo que tenha o menor número de calorias possíveis. Talvez uma fruta, que não seja cheia de gorduras saturadas, mas tem carboidrato... uma ou duas folhas de alface quem sabe. Come. Não seria um exagero tomar um iogurte light. E se tomasse mais uma sopinha instantânea...? E depois disso e até mais, você percebe que exagerou. Corre para o banheiro, tenta vomitar tudo, toma mais laxantes, faz exercícios, planeja um nf. Chora, se sente um lixo.
No outro dia, acaba se repetindo o episódio; você come de novo. Parece ter perdido o controle. Se desespera. Como eu sou idiota! Gorda! Horrorosa!
Um dia, sente que não consegue mais ficar assim. Dói tanto se sentir inútil. Dói não ter coragem de sair na rua, e mais ainda de ficar em casa por vergonha de sair. O coração fica apertado, como se alguém estivesse massacrando ele. É insuportável. Sabe que precisa sentir que há algo que dói mais do que isso que traz dentro de si. Que precisa continuar com isso pois não é a pior coisa do mundo e com certeza vai ser recompensada por todo esforço. Se fizer um corte no pulso, pequeno, sai um pouco de sangue, sente arder um pouco, te distrai, te deixa em ‘paz’. Precisava sentir isso.
Depois, a cada falha, cada fracasso, decepção, busca uma forma de conforto nisso. Gosta de ver o sangue escorrendo. Precisa se punir por ser uma gorda inútil, por não ser mais forte...
Não tem mais vontade de levantar pela manhã. Sente que é mais um dia terrível. Mais um dia que vai fazer te lembrar das tuas feridas, dos teus erros, de como te machuca tentar não errar mais.

Tenho medo de que seja assim, mas no fundo sei que já acontece e cada vez mais continuarei me tornando uma pessoa fria, sozinha, depressiva. Fugindo das pessoas, da realidade e me  refugiando nesse mundo de falsas ilusões que me fazem sentir bem, viva, feliz, e que infelizmente não dura mais que poucos instantes, pois nunca é o suficiente.


                 
                                                   

14 comentários:

  1. Anne C...

    Você conseguiu me fazer chorar.
    É impressionante como você narrou sua vida.
    E automaticamente, minha vida também.
    Máscaras, "as vezes nem eu me aguento", dentro outros.
    Acho que foi o melhor post que já li na vida.
    Estou sentada em meu trabalho fazendo de tudo pra ninguem notar minhas lágrimas rs.
    Aiai... que vida...

    Eca: Ainda não estou tomando, mas estou só de melancia desde o dia que conversamos.
    Amanha (domingo) vou comprar os remedios direitinhos e começar a fazer. E também vou me pesar, ai te digo direitinho com quanto eu estou e até dia 10 quanto perdi.

    Fica bem ta bem?
    1bjão.

    ResponderExcluir
  2. Adorei. Se importa se copiar esse texto e postar depois? (com os devidos créditos, é claro)
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. eu adorei, sem tirar nem por é como eu me sinto, me doi saber que vou me tornar uma pessoa fria e sozinha, mas eu nao consigo evitar,
    muito boom esse texto.

    ResponderExcluir
  4. obrigada por me seguir. Escreves muito bem querida

    ResponderExcluir
  5. Oiii minha linda, ki saudades! Adorei esse texto, acho ki todas irão falar a mesma coisa, mas esse texto ME DESCREVE 100%!!!!!Simplesmente adorei!

    bjo

    ResponderExcluir
  6. Oi florzinha =]

    Não me importo nenhum pouco por passar no meu cantinho para desabafar, afinal precisamos por pra fora mesmo que seja para uma desconhecida faz bem =]
    volte sempre serás bem vinda...
    amei seu texto, é triste pessoas que se sentem mais felizes completamente sozinhas, envolta a suas neuras, e que silenciam a dor da alma, e preenchem o vazio de suas vidas com dores, mutilando a sua carne para confortar uma alma que sangra...

    E triste e dói viver assim,...

    posso afirmar com toda certeza, pois esse texto descreve a minha essência...

    que pelo visto não é só minha ...

    não sofro sozinha ...

    mais pessoas são como eu... como vc...



    =/


    sorry divagando aqui

    ResponderExcluir
  7. voce tomou minhas dores? pois esta iguais..
    muita das vezes sofro sozinha, calada, mais enfim..
    te desejo toda sorte do mundo
    e força
    e sempre que precisa, passa la no meu blog e me chama!
    beijos

    ResponderExcluir
  8. simplesmente amo a maneira como escreves.

    ResponderExcluir
  9. você é especial, não tem namorado, familia, e etc que vai apagar essa chama de você ok?
    fica bem!

    ResponderExcluir
  10. "O coração fica apertado, como se alguém estivesse massacrando ele. É insuportável."
    como eu concordo com as suas palavras...
    não conhecia seu blog. estarei sempre aqui a partir de agora
    seja forte ;*

    ResponderExcluir
  11. Ah minha princesa.!
    Muito obrigada por continuar o rexto, você não sabe o quanto me indentifiquei com todas suas palavras *-*

    Se cuida meu amor e espero que esteja bem <3



    Kisses, Roxy. ♥

    ResponderExcluir
  12. O segredo é não cuidar das borboletas e sim cuidar do jardim para que elas venham até você.
    Apareça. Você é especial, ouviu?

    ResponderExcluir
  13. Porque nós não nos permitimos viver bem? O que nós fizemos de tão errado para nos punirmos dessa maneira?
    Alimentamos todos os dias nosso transtorno alimentar com os alimentos que evitamos, e a cada dia esse transtorno está maior, nos dominando mais e mais.
    É uma luta contra nós mesma, nos destruímos para ficarmos bem, contraditório não?!
    Beijos ;*

    ResponderExcluir